segunda-feira, 30 de julho de 2012

Esta semana

Eu e Monkey Jack City na última sexta.
Sexta-feira toco no Finnegans Pub com Baby La Barba na Rua Cristiano Viana, 358 à partir das 22h. Sábado Saco de Ratos no Divina Club. R.Alvaro de Carvalho, 190. 23h.

Saco de Ratos no sábado:

Mario Bortolotto - voz
Fabio Brum - guitarra
Diego Basanelli - guitarra
Fabio Pagotto - baixo
Rick Vecchione - Bateria

domingo, 22 de julho de 2012

Rolling Stones

Confirmado Stoned dia 10/08 Especial 50 anos Rolling Stones no Club Noir. Única apresentação.
E na sexta-feira (27/08) toco blues & rocks com Baby La Barba no Finnegan's Pub, R.Cristiano Viana, 358, à partir das 22h. Sábado Saco de Ratos no Teatro Estação Caneca. R.Frei Caneca, 384. 23:30.

Rat Pack

Grande noite de rock n roll com Saco de Ratos e participações dos amigos Sérgio Serra (Ultraje a Rigor/Barão Vermelho) e Robério Santana (Camisa de Vênus).

terça-feira, 17 de julho de 2012

Rolling Stones 50th

Em breve a Stoned volta em formação original pra um único show especial pros 50 anos dos Rolling Stones. Jack Fiorini (guit./voz), Guilherme Mendonça (guit./steel), Diego Basanelli (baixo/guit./voz), Dmitri Medeiros (bateria).
 Cartaz inspirado em Emotional Rescue.

Esta semana


com Baby La Barba - Finnegan's Pub às 22h - Rua Cristiano Viana,358 - São Paulo - SP
com Saco de Ratos - Club Noir 0h - Rua Agusta, 311 - São Paulo - SP

quinta-feira, 12 de julho de 2012

terça-feira, 10 de julho de 2012

Ainda esta semana


Hoje

Toco com os amigos do Saco de Ratos em versão elétrica no Divina na Rua Alvaro de Carvalho, 190. O show começa às 21h.

Quinta e sexta Made in Brazil

Quinta à partir das 15:30h no Estúdio Showlivre (assista ao vivo aqui www.showlivre.com) e sexta no Teatro do Sesc Ipiranga. Rua Bom Pastor ,nº 822 – Ipiranga

domingo, 8 de julho de 2012

Vacilou levou

Sempre a favor de umas belas porradas em quem vacila.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Born like this - into this


Nascido assim nisso como o giz de faces sorridentes como a sra. Morte às gargalhadas, como as paisagens politicas dissolvidas, como o peixe oleoso cuspido fora de sua oleosa vítima.
Nos nascemos assim, nisso. Nos hospitais que são tão caros que são baratos para morrer, como advogados que cobram muito é mais barato pleitear a culpa num pais onde as cadeias estão cheias e os hospicios estão fechados, num lugar onde as massas elevam idiotas em herois ricos.
Nascido nisso, andando e vivendo dentro disso, morrendo por causa disso, castrado, corrompido, deserdado por causa disso. Os dedos se estenderam para um deus irresponsável, os dedos alcançaram a garrafa, a pilula, o poder.
Nos nascemos nessa triste linha de morte. Lá estará aberto e impunivel assassinato nas ruas, será armas e multidões passageiras, a terra será inútil, a comida terá um retorno mínimo, o poder nuclear será tomado por muitos, as explosões constinuarão balançando o mundo, homens radioativos comerão a carne dos homens radioativos, os corpos apodrecidos do homem e dos animais vão feder no vento da escuridão, e lá estará um bonito silêncio nunca ouvido.
Nascido fora disso, o sol escondido estará a esperado do próximo capítulo.